Entrevista com a banda Donaína
12/11/2021 10:18 em Música
MAIS FAIXAS:  Como e quando surgiu a banda Donaína?
 
DONAÍNA : A vocalista Inamara e o baixista Paulo Brandão participavam de outro projeto musical de rock que se desfez no início de 2020.
Já em meio à pandemia, eles decidiram recomeçar algum projeto juntos. Imaginaram em algo mais jovial, com a pegada habitual de rock, mas também uma pitada de pop e soul, que fizesse a diferença. Mas ainda não tinham um baterista e um guitarrista que correspondessem a essa expectativa. Até que se pensaram no Rafael Moura e no Paulo Ricardo, que eram músicos próximos, mas que nunca tinham trabalhado juntos. Os convites foram feitos, e os meninos, de pronto, aceitaram o desafio. Em Maio de 2020 a banda fez sua primeira live, considerada o marco do início da banda.
 
MAIS FAIXAS: O nome Donaína tem algum significado especial pra vocês?
 
DONAÍNA : Sim. A banda criou um “Brainstorming” com as ideias de nomes logo que iniciaram os ensaios. O nome da vocalista é Inamara, e o apelido sempre foi Ina. Com o intuito de juntar, sutilmente, o DONA com o INA, o nome Donaína apareceu entre as sugestões... e após vários filtros, ele ficou entre os de mais fácil pronúncia e que fazia mais sentido pra banda... E eis que escolheram o nome!
 
MAIS FAIXAS:  Qual seria a maior influência musical da banda?
 
DONAÍNA : Os integrantes da banda possuem vertentes musicais diferentes, e é isso que faz a banda ser o que é. Mas tomando VIBE como o primeiro trabalho autoral, sentiram que na sua produção foram resgatadas referências no som do Red Hot Chilli Peppers, O Rappa, Lenny Kravitz e Jimi Hendrix, que são artistas/bandas que fazem parte da “vibe” dos 4 integrantes.
 
MAIS FAIXAS: Como vocês definem a música VIBE e porque escolheram essa canção para abrir os trabalhos autorais da banda?
 
DONAÍNA : veio para dar vida ao estilo da banda. Todo o entrosamento, parceria e energia positiva que a banda compartilha, foi colocado de forma intensa, em todo o processo de elaboração do single. Ela foi escolhida porque traria as pessoas um forte sentimento de esperança e positividade, em meio ao momento mundial tão delicado. “Donainar” nesse contexto, é despertar nos ouvintes a energia do bem que é constante e viva dentro da cada um.
 
 
MAIS FAIXAS:  Fale um pouco sobre o processo criação da música Vibe.
 
DONAÍNA : Tínhamos a ideia de ter uma música pra chamar de nossa, e fomos buscando ideias que os integrantes já tinham arquivados, entre letras e melodias. O Paulo Ricardo, trouxe uma ideia de letra, que falava exatamente sobre uma troca de energias boas. Num contexto em que a banda sempre ouvia “nossa, como a vibe de vocês é bacana”, a Inamara pegou esse trecho poético, e complementou com frases que fizessem as pessoas entenderem o que era fazer parte da banda. Numa madrugada, pelo WhatsApp mesmo, ela redigiu o texto, “cantarolou” uma melodia inicial pra músicae    mandou para os demais. No dia seguinte, em apenas uma tarde, a banda se juntou e musicou as ideias, refinando e polindo o que seria o projeto final do primeiro single.  Em setembro de 2020, eis que nascia Vibe.
 
MAIS FAIXAS: Quais são os próximos passos da banda?
 
DONAÍNA : Não fazíamos ideia dos números que Vibe alcançaria. Mas vendo o quão longe podemos chegar, a banda opta por novos objetivos musicais, focados, em especial, em lançar mais singles, ou até mesmo um EP. Já estamos trabalhando num segundo single e em busca de novos parceiros e sonoridades que combinem com a ideia que queremos passar como banda. Nosso próximo passo é alçar voos cada vez mais altos.
 
COMENTÁRIOS