BATE-PAPO COM CANTOR E COMPOSITOR CALUÊ SINGLE "TENHO CHÁ MAS PREFIRO CAFÉ'"
01/11/2020 11:36 em Música

GIRO MPB: Como foi seu primeiro contato com a música?

 

CALUÊ: Meu primeiro contato com a música foi na infância com a minha família. Eu sou nascido e criado no estado de São Paulo, porém minha família é do Ceará e de tempos em tempos nós viajávamos para lá visitar meus avós e toda a família. Eles são do interior do Ceará, moram no sítio e tem o hábito de se juntar aos finais de semana para fazer o que eles chamam de "seresta" para tocar forró pé de serra. Lembro que ficava fascinado com aqueles encontros e ficava em cima vendo meus tios e amigos tocarem e eles sempre deixavam eu tocar o Triangulo e modéstia parte eu mandava super bem, já tinha ritmo e tals. Esse foi meu primeiro contato que eu tenho mais forte na lembrança. Mas, foi apenas na adolescência que eu conheci uma galera no ensino médio que curtia rock e tocava violão, então comecei a fazer aulas de violão, comecei a tocar e nunca mais parei.

 

GIRO MPB: Se você não fosse cantor o que você seria?

 

CALUÊ: Essa é a típica pergunta em que respondemos "não me vejo fazendo outra coisa" rsrs. Mas brincadeiras a parte, penso que não é uma escolha, é algo que independente do que aconteça no futuro, eu vou cantar até morrer sabe? Mas para não deixar a resposta tão clichê, vamos lá, eu sou psicólogo, me formei em 2014 e amo psicologia, apensar de não atender mais na clínica, eu estou sempre ligado e estudando temas ligados a psicologia e sobre desenvolvimento pessoal, mentalidade, espiritualidade... então certamente seria algo nesse sentido. 

 

 

GIRO MPB: Quais são suas influências musicais? 

 

CALUÊ: Eu cresci ouvindo RAP e na adolescência tive contato com o Rock. Entre as minhas influências das antigas tenho Racionais, RZO, SNJ, etc. e atuais Rael, Emicida, Criolo etc. No Rock eu fui conhecendo a absorvendo de tudo, Nirvana, Ramones, Beatles, Legião, Titãs, Nando Reis, etc. 

 

GIRO MPB:  Quando compõe você prefere escrever sozinho ou com parcerias? 

 

CALUÊ: Não tenho uma preferência, eu escrevo mais sozinho, mas adoro escrever em parcerias, é legal ir viajando nas ideias com outra pessoa e ir construindo uma história a partir dessas viagens, sempre sai cosias muito legais ou muito loucas a depender de quem é o parceiro de composição rs. 

 

GIRO MPB: O que te inspirou a escrever a sua nova música de trabalho "Tenho Chá Mas Prefiro Café" ?

 

CALUÊ: Esse música é uma historia e experiência real, fiz especialmente para a minha companheira. Nós estamos à 4 anos juntos e em 2019 ficamos 3 meses separados e depois voltamos. Então a música fala sobre essa volta. 

 

GIRO MPB:  Fale um pouco sobre o processo de criação do videoclipe do seu novo single "Tenho Chá Mas Prefiro Café"?

 

CALUÊ: Confesso que para esse clipe nós não criamos um roteiro, com uma história a ser seguida e tals como geralmente faço nos meus clipes. Estava bem em cima dos prazos planejados pro lançamento, então a única coisa que pedi para o Mateus Santos da DarkMedia, que faz a produção audiovisual dos meus trabalhos, foi que fizemos imagens bonitas que remetessem de certa forma ao que eu estava cantando e passando na letra da música. Então pensamos no lago da cidade de Santa Cruz da Conceição, que é uma cidade próxima e é muito bonito lá, tem um pôr do Sol incrível. Chamamos o Du Sousa, que fez o arranjo da música, e fizemos as cenas. Apensar de simples, adoramos o resultado final, ficou muito lindo e de acordo com aquilo que queríamos passar. 

 

GIRO MPB: Quais são seus planos para o futuro ?

 

CALUÊ: Olha, nesse dia 05/11 sai a versão acústica (voz e violão) de "Tenho chá mas prefiro café" e em dezembro pretendo lançar mais um single inédito. E pra 2021, estou preparando uma sequência de lançamentos, pretendo engatar um atrás do outro. Posso dizer que vem muita coisa pela frente, é só começo.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!